Blog do Quesada

Busca

24/07/2010

Mano no lugar de Muricy

O técnico disse ¨sim¨ ao convite da CBF para treinar a seleção brasileira e encerrou dias de agonia da torcida brasileira. Ele deixa o Corinthians para substituir Muricy Ramalho, o treinador mais relâmpago da história da seleção (essa não tem explicação, não?).

Nos próximos quatro anos, Mano comandará o time principal em amistosos, Copa América, Confederações e Copa do Mundo. O primeiro jogo acontece dia 10 de agosto, contra os EUA em New Jersey. Outro projeto é a medalha de ouro na Olimpíada de Londres, medalha inédita para o futebol do Brasil.  

Mano Menezes foi responsável pelos retornos de Grêmio e Corinthians para a primeira divisão do campeonato brasileiro. Ele soube administrar as pressões de dois grandes times do Brasil que tinham a obrigação de voltar à elite.

No aspecto relacionamento, Mano precisa acabar com a certa arrogância, reclamação feita por alguns atletas e profissionais que convivem como ele.

Ps.: Não entendi o choro de Andrés Sanchez e nem mesmo a irritação do presidente corintiano durante a entrevista.

Por Leandro Quesada às 12h02

E se Mano recusar ?

Hummmm! Até agora não entendi o episódio envolvendo Muricy Ramalho. Um encontro em local público, com a presença de jornalistas e alguns torcedores, foi o início e não o fim da conversa para definir a contratação.

Penso que antes das conversações, a CBF deveria ter informado o Fluminense sobre o convite e recebido a liberação para Muricy treinar a seleção. Assim, a entidade não passaria o ¨carão¨ de receber um sonoro ¨NÃO¨ do Flu.

Muita gente bancou o novo nome, mas uma reviravolta no caso mudou completamente o rumo das coisas. O Flu não liberou, Muricy preferiu não arranjar briga e a CBF ficou na mão.

Como a entidade tinha urgência em anunciar o substituto de Dunga, no início da noite desta sexta o técnico corintiano Mano Menezes foi convidado e responderá em breve se aceita comandar o time nacional.

E se Mano responder que não quer deixar o Corinthians ? Caramba! Vamos aguardar o posição oficial para não cometermos o grande erro de antecipar o nome do técnico que comandará o Brasil nos próximos quatro anos.

Por Leandro Quesada às 01h05

23/07/2010

CBF espera resposta de Muricy

A CBF espera a resposta oficial de Muricy Ramalho. Apenas dele, de ninguém mais. A posição da direção do Fluminense não é suficiente para a entidade.

Muricy disse para Ricardo Teixeira que treinar a ¨seleção é um desafio¨ mas que ¨não aceitaria o convite se o Fluminense não o liberasse¨. Mura não vai arranjar briga com o Flu.

O clube das Laranjeiras não aceita dividí-lo com a seleção brasileira. Posição parecida com a da CBF.

Por Leandro Quesada às 17h33

Flu não libera Muricy

Simplesmente isso.

Eu disse a amigos que Muricy Ramalho cumpre o contrato que assina com o Fluminense.

A direção do Flu confirma a permanência do técnico nas Laranjeiras.

Por Leandro Quesada às 16h43

Muricy: ¨trabalho meu filho e pouca conversinha¨

Muricy é um vitorioso. O tri brasileiro pelo São Paulo provou que ele não deixou em três anos os jogadores se acomodarem. O trabalho a longo prazo na seleção precisa de um conceito igual.

O atual técnico do Flu viveu o céu e o inferno quando dirigiu o São Paulo. No Morumbi ele foi três vezes campeão brasileiro mas não conquistou a Copa Libertadores nas quatro oportunidades que teve. Prato cheio para os críticos e torcedores que não gostavam dele.

Os atritos com a direção de futebol foram um capítulo à parte no tricolor paulista. Muricy conversava apenas com Juvenal Juvêncio e ponto final. Na seleção a postura deve ser outra. O papo com o novo coordenador deve ser diário e muito próximo, algo que não aconteceu com Dunga e Américo Faria.

Fora de campo, Muricy precisa melhorar a relação com a mídia. A CBF exige um técnico conciliador diferente do antecessor Dunga, que bateu de frente com os jornalistas o tempo todo e criou um clima de animosidade durante a Copa da África do Sul. Com ajustes no relacionamento, ele evitará desgastes desnecessários que marcaram a passagem no SPFC e terá a tranquilidade para recuperar o prestígio da ¨nossa¨ seleção, caso se confirme a contratação dele pela CBF.

Desejo sorte a Muricy.

 

Por Leandro Quesada às 16h20

A volta do velho Muricy

Ops! Velho no bom sentido... Mura.

Particularmente fico feliz com o sucesso do tricampeão. Até hoje não consegui entender o motivo dele não ter emplacado no Palmeiras.

Muricy é chato, ranzinza, mal-humorado mas ao mesmo tempo honesto, trabalhador e bom caráter. E quando não está trabalhando, em meio a uma cervejinha ou outra, um sujeito boa praça, boa gente e um contador de história.

O bom de Muricy é que ele não tem duas caras. Não faz ¨tipinho¨, não entra na onda da moda de momento. Ele não vai botar um terno italiano só pra dizer que é elegante ou ter um blog para se inserir em um mundo ¨internético¨ que talvez não seja o dele, também vai tuitar (putz! Muricy... eu queimei a língua e estou nesta agora). Por favor, patrulheiros de plantão, não estou me referindo aos técnicos que usam terno e nem mesmo aqueles que estão antenados com as novas mídias.

Mas que conversinha furada esta, orra meu! Dá um tempo, meu.

Bem, falemos de futebol. Muricy deu um padrão ao Fluminense, hoje líder do BR. Mesmo com ajustes a serem feitos, como não deixar o artilheiro Fred isolado lá na frente ou melhorar o quesito finalização, o técnico insere o time das laranjeiras no grupo de favoritos ao título. Mura e Flu merecem.

Por Leandro Quesada às 23h15

22/07/2010

Ri quem pode da janela antecipada

O São Paulo reclama da antecipação da abertura da janela de transferência de 3 de agosto para 20 de julho e acusa a CBF de ajudar o Internacional. O colorado vai emplacar os reforços que trouxe já na semifinal da Libertadores: Sóbis, Tinga e Renan. Se fosse o contrário, a recíproca da reclamação seria verdadeira.

Certamente a repercussão teria sido menor se o tricolor também tivesse feito algumas aquisições. E se o SPFC não contratou ninguém é por entender que o elenco é suficiente para ser campeão. Pronto. Vejo muito barulho por nada, uma vez que o time do Morumbi é o favorito ao título e não será um ou outro reforço a fazer a diferença.

Sinceramente eu não acredito em represália contra o São Paulo como muita gente aposta dentro do Morumbi. Quantos clubes não se beneficiaram com a decisão ? O Vasco da Gama que contratou tanta gente então nem se fale. Parabéns aos vascaínos pela competência em reforçar o time.

No caso são-paulino não podemos nos esquecer de uma manobra, com o apoio da federação paulista de futebol em 1998, quando se inscreveu para a decisão do Paulistão, o meio-campista Raí. É isso. À época, claro, os corinthianos ficaram revoltados mas a diretoria do tricolor foi elogiada pela agilidade e inteligência ao trazer o ídolo de volta se aproveitando de uma brecha no regulamento.

Por Leandro Quesada às 12h54

20/07/2010

Andrés: ¨Felipe vai treinar em Itaquera¨

O casamento entre o goleiro e o clube termina com divórcio. Hora de cada um seguir um caminho diferente, separar as coisas e como acontece na separação chegar a um consenso para saber com quanto de grana cada um um vai ficar ou perder.

O presidente do Corinthians Andrés Sanchez afirma que Felipe - em processo de transferência para o futebol italiano - ¨abandonou a concentração, sumiu por doze dias e agora vai treinar separado em Itaquera¨.

Felipe acusa o Corinthians de assédio moral por ser obrigado a trabalhar longe do resto do elenco. Os assessores dele manisfestam tal indignação ao ¨recorrer ao sindicato dos atletas para denunciar tais humilhações as quais o trabalhador vem sendo submetido¨.

A relação entre o goleiro e o clube estava desgastada desde o rebaixamento do timão para a série B, em 2007. Naquela reta final, Felipe fez grandes partidas mas não conseguiu evitar a degola.

Felipe pediu um reajuste de salário por entender assim. O Corinthians relutou e mais adiante cedeu ao pedido de acertar novos valores.

Dono de uma personalidade muito forte, o camisa 1 nunca deixou de dizer aquilo que pensava e contestava algumas decisões. Os clubes não gostam de atletas com esta postura e dão preferência aos cordeirinhos.

Felipe já revelou em tom triste que algumas pessoas no Pq. São Jorge ¨não gostam de mim mas eu não gosto delas também¨.

Uma pena a situação. O Corinthians perde na minha opinião um grande goleiro e Felipe vê a carreira interrompida.

Por Leandro Quesada às 14h47

Valdivia: falta dobrar o sheik

A tentativa de dobrar o Sheik Zayed al Nahyan não é tão simples: depositar 6 milhões e meio de euros na conta do time Al Ain. Emissários do Palmeiras tentam apresentar uma proposta para comprar pouco mais da metade dos direitos federativos de Valdivia, em algumas prestações.

Por trás da volta do mago chileno ao Palmeiras esconde-se uma situação que ¨queima¨ o filme dos jogadores que deixam o futebol brasileiro. Eles vão para o exterior em troca de milhares de dólares, depois cansam mesmo antes do término do contrato e pedem ou forçam a barra para voltar.

Na Europa alguns conseguiram convencer os grandes clubes. O imperador Adriano desistiu da carreira mas reapareceu no Flamengo e agora voltou para a Itália. Outros exemplos estão aí graças a complacência dos dirigentes do velho continente.

Mas quando se trata de mundo árabe, a relação é bem diferente. Não basta dizer que está com saudades da mãe, da tia ou do cachorro. O vínculo deve ser cumprido e ponto final. Alguns terão o passaporte preso ou o salário atrasado.

No caso de Valdivia houve um avanço no momento já que o bilionário aceita liberar o chileno desde que se pague a quantia citada neste texto. Antes nem assim seria possível trazê-lo de volta ao Palestra Itália.

Para não passar por uma situação como esta os jogadores deveriam pensar muito bem antes de assinar longos contratos e os clubes também.

Por Leandro Quesada às 00h19

18/07/2010

Parreira no lugar de Américo

A CBF estuda colocar no cargo de administrador da seleção brasileira o técnico tetracampeão nos EUA.

Profissional querido e respeitado pela cúpula da entidade, Parreira é um conhecedor do meio do futebol e a experiência dele para gerenciar a seleção principal e talvez as outras de base será fundamental no novo planejamento.

O antecessor caiu no conceito de Ricardo Teixeira por não conduzir a função como a entidade desejava. Américo Faria em nenhum momento contestou as decisões de Dunga, deixou o treinador com o poder absoluto que só fez mal ao time nacional, lavou as mãos como Pilatus e não botou panos quentes na relação mais complicada entre Dunga e jornalistas.

Com Parreira, se confirmado no cargo, a CBF reconquista a boa relação com todos. Parreira é um gentleman, um sujeito sem rancor dos críticos, que saberá na medida certa tocar a seleção sem prejuízo para ninguém. Ele saberá atender as necessidades da imprensa e alimentará boas ideias com Globo, Band, Quesadas da vida, Tadeus, Escobares e etc...

Ah! O mais importante: Parreira terá o respeito daquele que conduzirá a seleção brasileira dentro de campo.

Sem o Américo, a seleção vai respirar os ares de uma nova era em que se exige mais respeito aos meios de comunicação e aos torcedores brasileiros.

Por Leandro Quesada às 15h28

Sobre o autor

Repórter e apresentador da rádio e TV Bandeirantes desde 1995, Leandro Quesada cobre os principais eventos da emissora. São 3 Copas do Mundo (1998, 2002 e 2006, além de coberturas jornalísticas de Campeonatos Brasileiros, Copas do Brasil, Estaduais, Libertadores, Mundiais de Clubes, Liga dos Campeões, eliminatórias da Copa, amistosos da seleção, Copa América, entre outros. Na Rádio Bandeirantes, é repórter e também apresentador do programa Esporte em Debate desde 1999. Na TV, é um dos comentaristas do Jogo Aberto, programa da Band, comandado por Renata Fan. Em 2002, ganhou o prêmio de melhor repórter esportivo dado pela Aceesp - Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo. O jornalista ainda foi um dos informantes da CPI CBF-Nike - que investigou o submundo do futebol brasileiro.

Sobre o blog

Paulistano nascido no bairro histórico do Ipiranga, criado na República da zona leste da capital, torcedor do Juventus da Mooca, Quesada trará matérias especiais e notícias exclusivas dos bastidores do futebol.