Blog do Quesada

Busca

10/09/2010

21 técnicos já dançaram no BR

Se o time vai mal o treinador vai ¨pra rua¨. A cultura do futebol brasileiro desemprega mais um profissional. Antônio Carlos aumenta para vinte e um o número de treinadores demitidos no Brasileirão 2010. Não contamos os interinos ou a troca no Corinthians que cedeu Mano Menezes para a seleção brasileira.

Dos 20 times que disputam o torneio, apenas cinco não mudaram o comando técnico. O Fluminense tem Muricy Ramalho, o Santos segue com Dorival Júnior, o Botafogo com Joel Santana, o Guarani manteve Mancini e o Atlético-MG caminha com Luxemburgo.

Veja quem mudou:

ATLÉTICO-GO Geninho / Roberto Fernandes / Reinaldo Gueldini / Renê Simões

ATLÉTICO-PR Leandro Niehues / Carpegiani

AVAÍ Péricles Chamusca / Antônio Lopes

CEARÁ PC Gusmão / Estevam Soares / Sérgio Araújo / Mário Sérgio

CORINTHIANS Mano Menezes / Adilson Batista

CRUZEIRO Adilson Batista / Emerson Ávila / Cuca

FLAMENGO Rogério Lourenço / Toninho Barroso / Silas

GOIÁS Emerson Leão / Wladimir Araújo / Jorginho (ex-auxiliar de Dunga na Seleção Brasileira)

GRÊMIO Silas / Renato Gaúcho

PRUDENTE Toninho Cecílio / Márcio Barros / Antônio Carlos

INTER Jorge Fossati / Enderson Moreira / Celso Roth

PALMEIRAS Antônio Carlos / Parraga / Flavio Murtosa / Felipão

SÃO PAULO Ricardo Gomes / Milton Cruz / Sérgio Baresi

VASCO Gaúcho / Celso Roth / PC Gusmão

VITÓRIA Ricardo Silva / Toninho Cecílio

Por Leandro Quesada às 21h35

09/09/2010

Seleção Portuguesa: Zico é um nome

Partiu da comunidade portuguesa no Brasil, dentro da Casa de Portugal em São Paulo, a sugestão para o galinho de quintino assumir a vaga de treinador da seleção portuguesa de futebol.

O técnico do time lusitano Carlos Queiroz foi demitido pela Federação Portuguesa e a contratação de um novo profissional é prioridade para a entidade. Já nos dias 8 e 12 de outubro, Portugal enfrenta Dinamarca e Islândia pelas eliminatória da Euro 2012.

Portugueses aqui do Brasil dão um pitaco e sugerem o nome do dirigente do Flamengo. Apesar de não ter sido convidado oficialmente, Zico em uma conversa por telefone antes do jogo São Paulo e Fla me disse estar lisonjeado com a indicação. Também lembrou ter o passaporte português e que o pai, Antunes, era português.

O histórico de técnicos brasileiros dirigindo a seleção portuguesa pode ter um peso na escolha. Otto Glória fez sucesso na Copa da Inglaterra em 66 e Felipão levou o time ao vice na Euro 2004 e ainda tocou a boa campanha na Copa da Alemanha dois anos depois.

Por Leandro Quesada às 18h13

07/09/2010

R. Ceni: goleiro dos mil jogos e dos 100 gols

No início da década eu brincava com as marcas históricas para Rogério Ceni alcançar. O camisa 1 do tricolor à época achava difícil mas o tempo respondeu que era possível.

Hoje, a realidade é outra. Em breve, Ceni será dono de números mais impressionantes ainda. Além da fidelidade ao clube com vinte anos de estrada, o ídolo são-paulino completará 1000 partidas pelo tricolor e estufará as redes cem vezes. Simplesmente, histórico e incomparável.

Rogério Ceni – goleiro, artilheiro, roqueiro - entrou para o seleto grupo de grandes nomes que vestiram apenas uma camisa de clube ao longo da carreira. Algo cada vez mais raro na relação entre jogador e time nos dias de hoje.

Ele chegou sem pompas e transformou-se em líder no Morumbi, onde criou respeito e também despertou muita inveja.

RC sorriu nas conquistas do tri brasileiro, vibrou com a Libertadores e o mundial de 2005 mas também chorou e sofreu com as eliminações seguidas no torneio sul-americano.

Rogério Ceni, o goleiro-artilheiro dos mil jogos e dos 100 gols.

Por Leandro Quesada às 21h01

Ao Brasil faltou Scola

O cestinha do Mundial na Turquia fez a diferença mais uma vez em quadra. O jogador do Houston Rockets marcou 37 pontos na partida em Istambul e mandou o Brasil de volta para casa.

Nem o técnico argentino Magnano deu jeito na seleção brasileira de basquete. Os hermanos seguem detonando o time nacional em uma soberania de quase quinze anos. De Atlanta-96 pra cá, quando a seleção tinha Oscar e ficou em sexto lugar, a Argentina foi campeã olímpica e os brasileiros ficaram fora de três olimpíadas (Sidney, Atenas e Pequim). Caminhos opostos que diminuíram o nosso basquete em relação aos vizinhos.

O time de Magnano ficou tenso no quarto tempo. Nervosismo que impediu uma vitória histórica com um rival experiente, vitorioso e emocionalmente controlado. Por enquanto vamos ouvir dos argentinos que o Brasil é freguês.

Por Leandro Quesada às 19h03

Era pontos corridos: Cruzeiro goleia Galo

Minas Gerais só tem um time com sucesso no cenário nacional desde 2003, ano em que foi estabelecido o Brasileirão no sistema por pontos corridos.

Naquela temporada, o Cruzeiro levou a tríplice coroa ao conquistar o campeonato brasileiro, a Copa do Brasil e o mineiro. A Raposa ainda ficou em terceiro em 2008 e quarto em 2009 no Brasileirão.

A Libertadores quase veio no ano passado, quando perdeu a decisão. Ainda ganhou cinco estaduais contra apenas dois do rival.

Eh! E o galo mais lindo do mundo? Que fase!

O Atlético-MG não saboreou o título brasileiro neste período e nem chegou perto. Pelo contrário, foi rebaixado em 2005 e a melhor colocação foi o sétimo lugar em 2003 e 2009. O alvinegro sequer ficou entre os quatro primeiros colocados no campeonato nacional por pontos corridos.

A última rodada do 1° turno do Brasileirão é o reflexo fiel da diferença entre os dois times mineiros: o Cruzeiro entrou definitivamente na briga pelo título após a virada sobre o Palmeiras, enquanto o Atlético perdeu, de virada, para o São Paulo e não consegue deixar a zona do rebaixamento.

Apaixonados atleticanos mineiros do Brasil! Não fiquem chateados com o levantamento feito aqui, com a colaboração de um fanático torcedor do time do bairro de Lourdes, infeliz com os sofrimentos acumulados nos últimos sete anos. Os números provam que o Galo ficou para trás em relação ao grande rival da terra do ouro, hoje mais azul do que nunca.

Por Leandro Quesada às 01h04

05/09/2010

Ué! Não prenderam o Kia?

Nos últimos anos eu ouvi e li que Kia Joorabchiam seria preso se pisasse o solo brasileiro. E não é que o iraniano veio ao Brasil e nada aconteceu...

Em 2007, a Justiça Federal de São Paulo aceitou uma denúncia do Ministério Público que pedia a prisão de Kia, de Boris Berezovski e do diretor de finanças da MSI, Nojan Bedroud.

Conselheiros do Corinthians, rivais, jornalistas e políticos o acusaram de tudo: de lavagem de dinheiro e envolvimento com coisas ilícitas. Penso que se metade fosse verdade, ele teria sido preso pela Interpol e estaria na cadeia. De duas uma: criaram factóides sobre o empresário ou a justiça e a polícia foram coniventes com ele.

Kia foi presidente da MSI, parceria do Corinthians de 2004 a 2007, que comandou a montagem do time que trouxe Carlitos Tevez, Mascherano, Roger, Nilmar e Carlos Alberto. O time sagrou-se campeão brasileiro de 2005 mas as notícias ruins tomaram conta do noticiário sobre o Corinthians durante todo o período.

Kia conseguiu visitar o Brasil agora graças a um habeas corpus.

Por Leandro Quesada às 13h12

Sobre o autor

Repórter e apresentador da rádio e TV Bandeirantes desde 1995, Leandro Quesada cobre os principais eventos da emissora. São 3 Copas do Mundo (1998, 2002 e 2006, além de coberturas jornalísticas de Campeonatos Brasileiros, Copas do Brasil, Estaduais, Libertadores, Mundiais de Clubes, Liga dos Campeões, eliminatórias da Copa, amistosos da seleção, Copa América, entre outros. Na Rádio Bandeirantes, é repórter e também apresentador do programa Esporte em Debate desde 1999. Na TV, é um dos comentaristas do Jogo Aberto, programa da Band, comandado por Renata Fan. Em 2002, ganhou o prêmio de melhor repórter esportivo dado pela Aceesp - Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo. O jornalista ainda foi um dos informantes da CPI CBF-Nike - que investigou o submundo do futebol brasileiro.

Sobre o blog

Paulistano nascido no bairro histórico do Ipiranga, criado na República da zona leste da capital, torcedor do Juventus da Mooca, Quesada trará matérias especiais e notícias exclusivas dos bastidores do futebol.