Blog do Quesada

Busca

29/10/2010

Felipão admite exageros

Felipão, em conversa com Luís Ademar, confessou ter exagerado ao responder perguntas de jornalistas depois do jogo Palmeiras e Atlético-MG, em que chamou repórteres de palhaços e emitiu um sonoro ¨f...-se¨. O técnico palmeirense já havia abusado de algumas palavras chulas (como mer... e bost...) depois de Palmeiras e Corinthians, no Pacaembu.

Luís Ademar, presidente da Associação dos cronistas esportivos de São Paulo, me contou que Felipão reconheceu não ser necessário ¨falar palavrões mas que em algumas situações ele sai do sério¨.

Nos próximos dias, a Aceesp receberá na sede da entidade na Av. Paulista o treinador pentacampeão do mundo para uma ¨lavagem de roupa¨.

Que a conversa deixe tudo limpo.

Por Leandro Quesada às 17h32

Corinthians de olho em André, ex-Santos

Um dos integrantes do quarteto fantástico do Santos, no primeiro semestre deste ano, pode reforçar o Timão em 2011.

Convocado mais uma vez pelo técnico Mano Menezes, André hoje está no Dinamo de Kiev da Ucrânia. Os ucranianos pagaram cerca de 8 milhões de Euros para tirá-lo do Santos.

Na atual temporada ele formou ao lado de PH Ganso, Neymar e Robinho o temível ataque santista, responsável direto pelas glórias do Paulistão e Copa do Brasil. No Santos, André jogou 33 partidas e marcou 26 gols.

Nos bastidores, o Timão busca um atacante para o lugar de Souza que será dispensado.

Por Leandro Quesada às 16h32

Agora é com você Ronaldinho

Esquecido por Dunga na última Copa, o craque gaúcho volta à seleção brasileira pelas mãos de Mano Menezes.

Ronaldinho teve uma queda vertiginosa depois do mundial de 2006. Além do fracasso na Alemanha veio outro, nos Jogos Olímpicos de Pequim dois anos depois.

Mas Ronaldinho é tão craque o clamor popular e da crônica especializada pedia o retorno dele ao scratch nacional. Na África do Sul ele poderia ter sido uma opção para o o meio-campo, mas Dunga não teve a sapiência de convocá-lo. Entre um craque em má fase e um jogador comum, eu prefiro o craque.

Mano Menezes repara o erro do conterrâneo antecessor e recupera a qualidade do setor na seleção. Mano fez a parte dele como selecionador e técnico, agora o sucesso de Ronaldinho depende apenas do melhor jogador do mundo em 2004 e 2005.

Em tempo: Mano Menezes não tem culpa nenhuma ao convocar jogadores envolvidos na reta final do Brasileirão. O problema deve ser solucionado pela CBF, que no fundo não dá a miníma importância aos clubes e só tem olhos para a seleção.

Por Leandro Quesada às 14h17

28/10/2010

Fla e Corinthians: placar justo

O primeiro tempo foi do Corinthians, o segundo pertenceu ao Flamengo. Placar justo no Rio, 1 x 1.

Os times de maiores torcidas do Brasil jogaram no Engenhão, ironicamente, diante de um público de 10 mil pessoas. Sinais dos tempos. Em outras épocas, mais de 100 mil acompanhavam o duelo, fosse no Rio ou em Sampa.

O Timão abriu o placar com Ronaldo mas não evitou a reação do rival. O resultado talvez não tenha sido bom para nenhum deles, mas a derrota, óbvio, seria pior e injusta para qualquer lado.

Golpeado com um gol de Diogo no início da etapa final, o time de Tite até reagiu mas não obteve sucesso e tão logo cansou. A impressão era de que o Mengo de Luxemburgo tinha quatro, cinco jogadores a mais.

O Fla segue perto da zona do rebaixamento e o Corinthians igualou-se a Fluminense e Cruzeiro em número de pontos conquistados: 54.

Uma lição simples ficou para ambos: É preciso melhorar bastante para ser campeão (no caso corinthiano) e para fugir da degola (caso do Fla).

Por Leandro Quesada às 04h21

27/10/2010

Fibrose versus Valdivia

A tal da fibrose está goleando o mago. Caramba! Afinal, o chileno está machucado ou não? É lesão ou não é? Vale a pena escalar o meio-campista? Não seria ideal deixá-lo fora até se recuperar totalmente? Questões e mais questões...

Outra vez Valdivia deixa o time, por causa deste ¨bendito¨ incômodo. Não consigo entender os motivos que fizeram Felipão escalar o jogador contra o ¨temível¨ Sucre. Se havia um risco, por menor que fosse, Valdivia deveria ter sido poupado do treino contra os bolivianos. Creio. É diferente perdê-lo em um duelo com o Corinthians ou com o Atlético-MG, não diante do Sucre.

Mais tarde, depois de Galo x Verdão, Felipão e os médicos devem conceder mais explicações sobre o caso nebuloso.

Por Leandro Quesada às 20h38

26/10/2010

Paulistão protege os grandes

O novo formato do Campeonato estadual diminuiu a pressão sobre os grandes clubes na tentativa de alcançar a reta final do torneio. Neste ano apenas quatro equipes se garantiam nas semifinais. Corinthians e Palmeiras não se classificaram para a semi.

Dos 20 times que iniciam o Paulistão 2011, oito se classificam para a fase seguinte, agora contando com quartas-de-final. ¨A proteção é para os pequenos também. Na hora que a bola rola, as chances iguais, já tivemos campeões do interior como Bragantino e São Caetano¨, contesta o presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo del Nero.

O presidente do atual campeão paulista, o Santos, Luis Álvaro reclama do calendário apertado com 23 datas e ainda a disputa da Libertadores: ¨Tem sido uma pauleira terrível para competir em várias competições ao mesmo tempo, sem data para treinos. O desgaste dos atletas está aí¨.

O novo formato foi elogiado pelo vice de futebol do SPFC, Carlos Augusto de Barros e Silva. Leco diz que ¨o interesse será maior ao ampliar o número de classificados. Teremos mais dinâmica¨.

Para quem teve desempenho ruim neste ano, como o Palmeiras, fica um alívio com o aumento de times na fase final. O diretor de futebol Vladimir Pescarmona lembra ¨que se fosse no ano passado também estaríamos fora já que ficamos em 11° lugar¨.

Responsável pelas bilheterias dos jogos do Corinthians, Lúcio Blanco, destaca que as fases de quartas e semifinais terão apenas um jogo. Quem atuar em casa terá mais dinheiro: ¨É óbvio... quanto mais jogos como mandante, melhor. Na final é diferente, com duas partidas¨.

O Paulistão começa dia 15 de janeiro e vai até 17 de maio. Vinte clubes jogarão em turno único, com oito avançando para as quartas-de-final.

Nas quartas, jogo único, com o melhor colocado atuando em casa, sem vantagem alguma. Por exemplo, o 1° colocado enfrenta o 8° lugar dentro dos domínios e em caso de empate a decisão da vaga vai para os pênaltis. Na semifinais é adotado o mesmo critério. Já a decisão será realizada em dois jogos. Os mandos dos jogos são da FPF.

Por Leandro Quesada às 21h05

Adílson Batista na mira do Santos

Com o ¨não¨ de Abel Braga, o Santos aposta em um novo nome: Adílson Batista, que dirigiu Cruzeiro e Corinthians neste Brasileirão.

Luís Álvaro, presidente do Santos, revelou o interesse: ¨Ele tem experiência em Libertadores. É um dos nomes¨.

¨Eu estou aqui em casa. Não é demérito ser a segunda opção pois gosto e respeito muito o Abel Braga. Fui procurado pelo Santos três dias depois de sair do Corinthians, vamos esperar¨, afirmou Adílson Batista.

A saída do timão ainda não foi esquecida pelo treinador: ¨O coração ficou partido. Infelizmente tive problemas com muitas lesões que atrapalharam o rendimento do time. Aí vieram as cobranças¨.

Adílson Batista rejeitou o suposto corpo mole dos jogadores corinthianos: ¨Não tenho queixa de ninguém, eles foram profissionais. Nós tivemos chances nos jogos contra Grêmio e Ceará. Se não ganha, o treinador não dorme¨, afirmou um dos cotados para assumir o peixe em 2011.

Por Leandro Quesada às 20h20

25/10/2010

Santos: Abel Braga não vem mais

O dono do Al-Jazeera não liberou Abel Braga para voltar ao Brasil.

Campeão da Libertadores e do mundo pelo Internacional, Abel estava apalavrado com o Santos.

O apresentador Milton Neves informou no Esporte em Debate da Rádio Bandeirantes que o xeque não abre de contar com o treinador brasileiro.

A multa rescisória é de 1 milhão de dólares a partir e dezembro, valor que nem Abel e Santos bancariam.

Adílson Batista é uma das opções para o comando do peixe.

Por Leandro Quesada às 21h08

Saudades do antigo Felipão

O destempero com a mídia de Felipão não se justifica mas se explica: o gauchão não gosta de perder, ainda mais clássicos como o disputado no Pacaembu. Quem gosta de perder, a propósito?

A postura deselegante com o repórter que fez a pergunta não tem defesa. É uma falta de respeito com o jornalista, com o veículo de comunicação e acima de tudo com os torcedores (telespectadores), já que muitos palmeirenses querem saber sobre as condições físicas de Valdivia. O chileno vive sentindo dores.

Felipão é um campeão mundial, reconhecido como tal, e deve se comportar em público. Um pouco de educação não faz mal a ninguém.

A imprensa não deve servir apenas quando convém. Na expulsão contra o São Paulo, o técnico pediu a ajuda dos repórteres que ficam em campo para defendê-lo. Curioso é que Felipão não gosta de repórteres em campo mas quando precisa deles, pede a ajuda. Antônio Pétrin do Grupo Bandeirantes de Comunicação foi importante na defesa do treinador ao testemunhar sobre o que ouviu perto do banco de reservas. Éh! A ¨imprensa¨ não é tão ruim, né?

Penso que já passou da época do discurso nós (time) contra eles (imprensa). Isso já está velho, envelhecido demais para um futebol que exige comportamentos profissionais de todos, inclusive os nosso (jornalistas, comentaristas, apresentadores e também assessores de clube e particulares, que às vezes não fazem o papel que lhes cabe).

Felipão não fez por mal, tenho certeza. Ele deve ter se arrependido depois. A resposta grosseira poderia ter dado lugar ao melhor estilo dele: ¨Bah...puuuffff... Quem tá machucado é o Pedrinho, Joãozinho, Huguinho¨.

Felipão sempre foi uma figura temperamental e polêmica, ao mesmo tempo um boa praça. Mas a experiência na Europa mudou um pouco o jeito de ser, hoje mais assoberbado, algo que não combina com ele. Eu prefiro aquele Felipão dos tempos do Grêmio, que andava de sandália e chamava os repórteres pelos nomes.

Foi o jeito simples que o impulsionou ao sucesso no Grêmio, no Palmeiras e nas seleções do Brasil e Portugal.

Agora falemos de futebol. Como pode um time chutar tão pouco a gol? Como?

Por Leandro Quesada às 19h35

24/10/2010

O Corinthians encosta; Flu e Cruzeiro vacilam

Os dois Atléticos, mineiro e paranaense, ajudaram o time corinthiano a encostar nos líderes e vacilões Fluminense e Cruzeiro.

Em grande estilo, o Atlético-MG derrotou por 4 a 3 o Cruzeiro, estragou a vida do rival e deixou a zona do rebaixamento depois de 21 rodadas. Obina foi o ¨cara¨ ao marcar três dos quatro gols do galo. Com a derrota, o Cruzeiro tem a companhia do Fluminense na primeira colocação. O Flu, líder pelo saldo de gols, foi parado pelo Atlético-PR.

Na capital paulista, no clássico, o time do estreante Tite cumpriu o papel de recuperar os ânimos e encerrou a série de sete jogos sem vitória. O discípulo venceu o mestre Felipão em um duelo em que uma equipe atacou e outra apenas se defendeu.

Impressionante foi a postura palmeirense que chutou duas bolas com perigo contra o gol de Júlio César. A frase do gladiador Kléber definiu bem o confronto: ¨Fomos uma presa fácil¨.

A vitória sobre o verdão foi encarada como o ¨início da arrancada para o título¨ do Brasileirão na visão de Ronaldo. O Corinthians tem um ponto a menos que mineiros e cariocas.

O resultado curioso aconteceu na Vila. Em meio ao clima de festa pelos 70 anos de Pelé, o Santos vencia por 2 x 0 e tomou a virada do lanterna Prudente.

Em terras gaúchas, o Internacional brecou a ascensão do Grêmio.

Por Leandro Quesada às 21h17

Sobre o autor

Repórter e apresentador da rádio e TV Bandeirantes desde 1995, Leandro Quesada cobre os principais eventos da emissora. São 3 Copas do Mundo (1998, 2002 e 2006, além de coberturas jornalísticas de Campeonatos Brasileiros, Copas do Brasil, Estaduais, Libertadores, Mundiais de Clubes, Liga dos Campeões, eliminatórias da Copa, amistosos da seleção, Copa América, entre outros. Na Rádio Bandeirantes, é repórter e também apresentador do programa Esporte em Debate desde 1999. Na TV, é um dos comentaristas do Jogo Aberto, programa da Band, comandado por Renata Fan. Em 2002, ganhou o prêmio de melhor repórter esportivo dado pela Aceesp - Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo. O jornalista ainda foi um dos informantes da CPI CBF-Nike - que investigou o submundo do futebol brasileiro.

Sobre o blog

Paulistano nascido no bairro histórico do Ipiranga, criado na República da zona leste da capital, torcedor do Juventus da Mooca, Quesada trará matérias especiais e notícias exclusivas dos bastidores do futebol.