Blog do Quesada

Busca

04/11/2010

Fiorentina: proposta por Jucilei não seduz

Por menos de 10 milhões de euros, o Corinthians não aceita negociar o meio-campista com o time italiano.

Um oferta de 8,5 milhões não foi aceita pelo clube do pq. São Jorge.

A ideia é esperar mais um pouco, projetando a valorização maior de Jucilei com as convocações para a seleção brasileira.

A Fiorentina tem um histórico ligado a atletas brasileiros.

Em 83, o ídolo corinthiano Sócrates foi negociado com o clube de Florença. Mazinho, Dunga, Márcio Santos e Edmundo jogaram lá.

Bem antes, nas décadas de 50 e 60, Julinho Botelho e Amarildo brilharam na equipe viola. Ah! Recentemente Keirrison passou pela Toscana.

Por Leandro Quesada às 20h21

Sem Kléber e Valdivia, como fica?

Sem Valdivia e Kléber, o Palmeiras perde muito em momento crucial para as pretensões do Palmeiras.

A ausência do chileno tira do time o talento e a criatividade na construção das jogadas, no setor de meio-campo. O desfalque de Kléber no ataque prejudica a força ofensiva para fazer gols.

Felipão tenta minimizar as perdas mas é inegável que os dois ídolos farão falta. A missão de substituí-los é ingrata. Lincoln e Marcos Assunção se apresentam para a função de conduzir a armação da equipe. Luan e Tadeu são as opções de momento. Ewerthon corre por fora e recuperado de artroscopia no joelho quem sabe não seja a solução.

Hoje, em Curitiba, eles poderão mostrar se o título deste texto combina ou não com a realidade.

Por Leandro Quesada às 18h24

Brasileirão emboladaço

No dia 5 de dezembro conheceremos o campeão brasileiro de 2010.

Nesta data será realizada a última rodada do torneio, com atenção especial para os confrontos Goiás x Corinthians, Fluminense x Guarani, Cruzeiro x Palmeiras Grêmio vs Botafogo. O campeão está aí.

Tudo decidido apenas na última jornada, como ocorreu no ano passado e em 2008, imagino.

O equilíbrio na reta final se explica: os times estão mais organizados e preparados para encarar o sistema por pontos corridos. Com forças parecidas, ninguém consegue abir uma vantagem considerável, o que torna a disputa acirrada, emocionante e imperdível.

Quatro pontos separam o líder Flu (58) do rival Botafogo, quarto colocado (54). Corinthians e Cruzeiro somam 57 cada. Briga boa, fatalmente perigosa para os corações mais fracos, frustante para quem não alcançar o título e apaixonante para aquele que levantar a taça.

Por Leandro Quesada às 03h19

02/11/2010

São Paulo, o fiel da balança

Nas mãos ou pés do tricolor, além do próprio destino, o futuro dos três primeiros colocados do Brasileirão.

Em caso de vitória contra Cruzeiro, Corinthians e Fluminense, o time de Carpegiani não interfere na vida dos rivais pois terá vencido todos.

Se contarmos apenas estes confrontos, o São Paulo pode fazer nove pontos. A chance de conquistar o título é remota mas a vaga na Libertadores, também difícil, é a esperança do tricolor.

No 1° turno, o clube do Morumbi perdeu para o Corinthians e empatou com mineiros e cariocas.

O vice-líder Cruzeiro não quer ser o alvo de derrota para o São Paulo, fiel da balança na reta final do campeonato brasileiro.

Por Leandro Quesada às 20h33

01/11/2010

Atacante é meta corinthiana

Um encontro especial nesta segunda-feira agitou os bastidores do futebol.

O presidente Andrés Sanchez e o empresário Gilmar Rinaldi estiveram juntos na capital paulista.

Segundo o Blog do Ciccone (http://blogs.band.com.br/ciccone) os dois negaram que o assunto principal fosse a possível contratação de Adriano, o imperador.

Rinaldi garantiu que apenas conheceu o CT Joaquim Grava, no Pq. Ecológico. Já o mandatário do Corinthians revelou que está acertando detalhes do contrato do meio-campista Danilo, empresariado pelo ex-goleiro.

Eu apurei o desejo do Corinthians de contratar um atacante renomado, com experiência internacional e que já tenha disputado Copa do Mundo. Adriano se encaixa neste perfil, sem dúvida. As amizades com Ronaldo e Roberto Carlos seriam um trunfo para o clube paulista tirá-lo do Roma.

O Corinthians está conversando com os representantes de André, ex-Santos, hoje no Dínamo de Kiev, como este blog informou recentemente.

O nome de um jogador estrangeiro é guardado em segredo pela cúpula corinthiana.

Por Leandro Quesada às 19h58

31/10/2010

Felipão x imprensa: Quem perde é o futebol

A relação tempestuosa entre o técnico e a crônica esportiva teve mais um capítulo neste sábado. Felipão foi recebido na Arena Barueri por jornalistas que usavam um nariz de palhaço.

A resposta foi uma reação às ofensas do comandante palmeirense, que dias atrás havia acusado os mesmos de fazerem palhaçada, no momento de questioná-lo sobre as dores de Valdivia.

Na volta ao futebol brasileiro, Felipão trouxe uma cultura que talvez sirva aos interesses de portugueses, ingleses e uzbeques, mas definitivamente não se enquadra aos nossos costumes. É bom avisar a Felipão e a todos menos informados que o sucesso do futebol brasileiro teve sempre ligação com a cobertura dada por jornais e rádio. A partir dos anos 70, a TV ajudou a massificar o futebol brasileiro.

Imagine se nós, jornalistas, não estivéssemos aqui para contar as glórias conquistadas pelo Santos de Pelé ou o penta da seleção brasileira, né! Felipão.

Brigar contra este conceito, é brigar contra algo maior: o interesse do público apaixonado do ¨país do futebol¨, ávido por notícias dos times, jogadores e também dos técnicos.

O profissionalismo do futebol não permite mais as relações passionais entre mídia e clubes-jogadores-técnicos. Tudo deve ser muito sério, com respeito de ambos os lados, sem palavras chulas, palavrões ou perguntas capciosas, sem o conceito do ¨nós (time de futebol) contra eles (jornalistas)¨. Dunga fez isso na seleção durante a Copa da África do Sul e se deu mal. Ele ficou muito preocupado com o trabalho dos repórteres e se esqueceu do mais importante que era preparar melhor o time.

O futebol deve se cercar de uma mídia bem preparada intelectualmente, de treinadores e atletas que saibam lidar com o prestígio conquistado com o futebol.

Afinal, no futebol como na vida, tem o bônus e o ônus. Ah! O ônus é sempre mais frequente e mais chato.

Por Leandro Quesada às 00h44

Sobre o autor

Repórter e apresentador da rádio e TV Bandeirantes desde 1995, Leandro Quesada cobre os principais eventos da emissora. São 3 Copas do Mundo (1998, 2002 e 2006, além de coberturas jornalísticas de Campeonatos Brasileiros, Copas do Brasil, Estaduais, Libertadores, Mundiais de Clubes, Liga dos Campeões, eliminatórias da Copa, amistosos da seleção, Copa América, entre outros. Na Rádio Bandeirantes, é repórter e também apresentador do programa Esporte em Debate desde 1999. Na TV, é um dos comentaristas do Jogo Aberto, programa da Band, comandado por Renata Fan. Em 2002, ganhou o prêmio de melhor repórter esportivo dado pela Aceesp - Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo. O jornalista ainda foi um dos informantes da CPI CBF-Nike - que investigou o submundo do futebol brasileiro.

Sobre o blog

Paulistano nascido no bairro histórico do Ipiranga, criado na República da zona leste da capital, torcedor do Juventus da Mooca, Quesada trará matérias especiais e notícias exclusivas dos bastidores do futebol.